Ads Top

Sense8: Oito motivos para assistir! #Série do Mês

Vamos falar sobre seriado?
Pouco tempo atrás, me foi sugerida essa maravilhosa série produzida pela Netflix.
     Escrita por duas pessoas trans (Lilly e Lana Wachowisky), Sense8, além de extremamente misteriosa, elétrica e cheia de ação, ainda consegue estapear a cara da sociedade de todas as formas possíveis. Confira abaixo, oito motivos para assistir à série:
Sense8 - Grupos de pessoas ao redor do mundo que estão ligadas mentalmente, e precisam achar uma maneira de sobreviver sendo caçados por aqueles que os veem como uma ameaça para a ordem mundial.  - Sinopse segundo o site Adoro Cinema. 

1 - AÇÃO:


    Uma ficção científica muito bem elaborada, Sense8 trás, do primeiro ao último episódio o suspense e ação necessários para qualquer série/filme sci-fi. Criando uma atmosfera tensa e de envolvimento profundo com o espectador. A série provoca ainda, grandes expectativas que são sempre superadas e a criação de muitas teorias que, em grande, parte sofrem com reviravoltas.

2 - DIVERSIDADE E REPRESENTATIVIDADE:

  
  Criado por duas mulheres trans, sense8 tem o protagonismo LGBTQ+ e diversidade étnica como centro da série. 
    Olhe bem para a foto acima, ESSES são os protagonistas da série, uma mulher trans, hacker, que vive um relacionamento lésbico, seguida de um homem mexicano que vive um relacionamento gay mas que esconde isso com medo de prejudicar sua carreira de ator.Logo depois, temos um homem americano, uma mulher inglesa e um homem alemão, seguidos de Capheus, um negro africano que luta para conseguir remédios para sua mãe infectada com HIV. E, então, temos uma mulher indiana que sofre com o machismo presente com muita força na cultura de seu país. E Sun, uma mulher asiática, que luta ferozmente e tem mais 'culhões' que qualquer homem que você conhece.

 3 - SEXO

    
Calma aí campeão, não to aqui pra falar pu#t@!%  não! 
Sense8 é uma dos poucos seriados que conseguiu, através de cenas de sexo, realmente passar a atmosfera da série e de contar a história de modo eficiente e realista. Não são cenas para atrair público e, sim, partes importantes para que na história houvesse verossimilhança.

4 - HACKING

    Nomi, a blogueira política, LGBT que espalha a palavra da santa Ines Brasil   diversidade pela internet, e ainda tem habilidades maravilhosas no campo hacking, é, com certeza a minha personagem favorita. A ativista sensate é uma das peças fundamentais do grupo e traz o bom uso da tecnologia para o protagonismo do combate ao preconceito e, obviamente, aos vilões.

5 - AMOR PRÓPRIO

    A Drag Queen RuPaul sempre fala uma frase que parece ter sido absorvida pelos nossos sensates:  "If you cant love yourself, how the hell are you gonna love somebody else?" ("Se você não consegue se amar como você vai conseguir amar outra pessoa?"). A luta dos personagens pelo caminho da auto aceitação foi grande mas em grupo, o que resultou em uma aliança não só de confiança e carinho, mas principalmente de respeito e inclusão. 
Nesse aspecto, a série não focou, somente na Nomi, ou no Lito, afinal, segundo os próprios autores, os protagonistas são pansexuais e estão num momento de descoberta. Foi dada voz para vários tipos de auto conhecimento e aceitação. Um exemplo claro é Sun, que sofre com sua família extremamente machista e que ignora seu potencial pelo simples fato de ela ser uma mulher. Mas, ao longo da primeira temporada, Sun se mostrou cada vez mais forte.
Outro exemplo de resistência e amor próprio, foi Daniela, amiga de Lito e Hernando, que conseguiu se livrar de um relacionamento abusivo com a ajuda do sensate mexicano e seu namorado.



6 - MATRIX:

    Criado pelas irmãs Wachovisky (as mesmas de Matrix), Sense8 conta com um roteiro surpreendentemente original e livre de clichês vindo das melhores mentes criativas do cinema e da TV.  Cada cena tem um novo tiro, lacre e surpresa!

7 - DIFERENTES LUGARES E CULTURAS: 

Imagem relacionada    Explorando a diversidade étnico-cultural, a ficção consegue tirar proveito da beleza de diferentes cenários presentes no mundo e que, muitas vezes são ignorados ou desconhecidos. Logicamente, a série também deu conta de mostrar as diferenças culturais desses lugares, assim como seus problemas.

8 - FOTOGRAFIA:

   Como um amante (amador) da fotografia que sou, posso dizer que, realmente fiquei impressionado com o modo como a série foi produzida. 
 Contando com uma atmosfera apreensiva, que se mantinha tensa mesmo nas cenas mais alegres, e criada à partir de um contraste de cores vibrantes e frias (que variavam de acordo com o lugar ou momento retratado), a direção de fotografia conseguiu fazer com que o seriado nos puxasse pra dentro da tela e nos presenteou com lindas imagens.
Ainda não se convenceu?
Confira o Trailer:

A primeira temporada de Sense8 está inteiramente disponível na Netflix.
 A série retorna com um especial de Natal agora em dezembro, e o restante da segunda temporada sai só em 2017.

Já assistiu? Se animou? Me conta aí nos comentários!

4 comentários:

  1. Oie
    Eu assisti ao primeiro episódio e acabei parando, mais por falta de tempo e excesso de séries p ver heeh
    Gostei muito do seu post,bem detalhado, me animou p ver mais rápido a série.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Olá, ultimamente não ando muito ligada em seriados, nas a temática de Sense8 é bem criativa e curiosa e sei que a série tem muitos fãs apaixonados no Brasil. Se algum dia eu voltar a acompanhar seriados, é uma opção! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Eu não tenho costume de assistir seriados. Tenho alguns preferidos, mas nada demais. Eu já ouvi falar muito bem dessa série, mas não acho que eu vá me identificar tanto assim, mas ainda hoje vou tentar assistir ao primeiro episódio... Quem sabe?!

    ResponderExcluir
  4. Amo Matrix, mas, sinceramente, essa série não me interessou nem um pouco. Se as cenas de sexo tiverem a ver com esses gifs já não curti, sexo entre mais de duas pessoas não é pra mim. De qualquer maneira, dificilmente vejo séries.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.