Ads Top

Precisamos falar sobre "Que horas ela volta?"


O filme de hoje é brasileiro (e não é comédia) e muito importante pro cenário social do país. 
Lançado em 2015, "Que horas ela volta?", foi escrito  e dirigido/estrelado (respectivamente) por Anna Muylaert e Regina Casé e, desde sua estréia, causou agitação, tanto no público quanto nos críticos. E surpreendeu à todos, principalmente aos que falavam que 'brasileiro não sabe fazer filme de Drama'.

   Interpretada por Regina Casé, Val, uma mulher nordestina de origem simples que trabalha à anos numa mesma casa, leva muito à sério tudo que lhe foi ensinado sobre seu lugar social e como deve se comportar. E é nisso que vemos uns dos conflitos mais interessantes do filme: Sua filha, Jéssica, que chega em São Paulo para ficar com a mãe enquanto presta vestibular, não está acostumada com o local em que sua mãe é colocada e se sente bem. Jéssica, mesmo tendo condição financeira idêntica à de Val, é uma mulher mais empoderada e informada que a mãe, e, por isso, consegue questionar o lugar em que as duas estão em todas as cenas do filme.
   Com uma perspectiva muito nova sobre lugares sociais, "Que horas ela volta?" faz um trabalho de desconstrução de preconceitos e convenções sociais desde sua primeira cena criando um ambiente de vergonha alheia devido às atitudes não esperadas porém necessárias de Jéssica, e ao preconceito de Bárbara (patroa de Val).
   Junte tudo isso ao drama que envolve a mãe e a filha (após Val ter deixado Jéssica no nordeste para poder trabalhar em São Paulo por anos), à direção e elenco maravilhosos e às críticas envolvendo assédio e BUM... "Que Horas Ela Volta" é a melhor receita de filme já feita e consegue, além de te emocionar, fazer com que você vigie seus próprios preconceitos e trabalhe neles.

Já viu o filme? O que achou? Conta pra mim nos comentários!

Um comentário:

  1. Assisti a esse filme um tempo atrás. O enredo e muito bom, adoro o trabalho da regina, a atriz q interpretou a Jéssica eh ótima, mas... Acho que faltou direção em muitas cenas, muitas vezes senti que algumas cenas podiam ter sido memoráveis ( como a da piscina), mas simplesmente não fluiu. Contudo indico o filme, eu gostei. Mas se eu fosse dirigir, colocaria um pouco mais de carga emocional nele rsrs

    www.atraentemente.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.